Textos

Só se que nada sei
Eu, só sei, que nada sei,
Mas, não sei, quanto não sei.
Para saber o que não sei,
Preciso procurar bem saber
O tudo que eu não sei.
No tudo, devo eu bem escolher,
O que primeiro preciso saber.
Depois de bem saber, o que devo saber,
Procurar no tudo, que eu ainda não sei.
O que Agora, eu preciso saber,
Sabendo, o que saber, procurar aprender,
O que, naquele momento eu não sei.
]E que precisarei logo aprender e saber.
Só tenho medo, de depois de saber
E de procurar mais o que saber,
E, eu aprender, e, depois saber,
Eu pegue a mania de querer saber,
E não consiga mais parar de saber
E, virando então, uma chata sabe tudo,
Ninguém vai mais, bem me querer,
Pois, agora, pelo menos, eu já sei,
Que o “sabe tudo”, não tem nenhum saber
Então, vou no mundo, assim viver
E, com ele, aprender o que devo saber
Pois, quem quer na vida, tudo saber,
Morre, sem ainda, nada saber.
Será, que eu vou saber
O que anda não sei?
E que preciso mesmo saber?
M Angélica Campos
Enviado por M Angélica Campos em 19/08/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Maria Angélica Campos Bissulle). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr